Mata da Albergaria Fonte: cm-terrasdebouro.pt

Iniciamos o ano com a sugestão de uma escapadinha de inverno ao Parque Nacional da Peneda-Gerês. Mas atenção, esta escapadinha é para os amantes da natureza no seu esplendor. Começamos pelo motivo da escolha do Gerês nesta altura do ano. Pode visitar o Gerês o ano todo, mas no inverno, ao contrário do que se possa pensar, encontramos algumas vantagens: um santuário da natureza para desfrutar praticamente sozinho – pode fazer os trilhos e visitar os miradouros sem se cruzar com (muitos) turistas. Além disso, pode usufruir da paisagem que só o outono e o inverno proporcionam – nesta altura do ano (pelo menos até janeiro), o solo cobre-se de castanho das folhas caídas, e embora não possa banhar-se nas águas transparentes dos rios, lagoas e cascatas, pode apreciá-las em todo o seu esplendor.

O Parque Nacional da Peneda-Gerês, único parque Nacional no País, situa-se no Alto Noroeste de Portugal, na fronteira com Espanha, cobrindo uma área de 72.000 hectares, estendendo-se pelas serras do Gerês, Soajo, Amarela e Peneda e os planaltos da Mourela e de Castro Laboreiro, sendo atravessado por inúmeras linhas de água. O parque é conhecido pela beleza das suas paisagens, por entre serras, planaltos, vales, barragens, cascatas e uma fauna e flora variadíssima que tem sido preservada ao longo do tempo.

Há tanto para ver em tão vasto território de natureza que uma escapadinha de dois a três dias pode não ser suficiente, mas não se preocupe porque de certeza que vai ter vontade de regressar a este lugar que tem tanto de mágico como do mais elementar e necessário que a natureza nos dá: ar puro e tranquilidade. O melhor é seguir um roteiro que inclua a visita a miradouros, cascatas, mas também o património cultural e histórico patente em aldeias e locais históricos.

O que fazer no Gerês?

Se é verdade que uma simples viagem de carro pelo Parque Nacional da Peneda-Gerês é subitamente uma experiência em si, à medida que vamos apreciando a paisagem, nada como parar em diversos miradouros e apreciar as vistas com calma. Sugerimos a visita ao Miradouro Pedra Bela – um dos locais mais famosos do Gerês, onde é possível avistar a albufeira da Caniçada, os rios Gerês e Cávado; a Cascata Portela do Homem e impressionante bosque da Mata da Albergaria, que proporciona um espetáculo de cores, brindado pela natureza. Sugerimos ainda a rota dos castelos, visitando Melgaço, Castro Laboreiro, Lindoso e Montalegre.

Sistelo Fonte: https://www.visitarcos.pt/

Onde dormir?

Ribeira Collection Hotel fica situado na margem do Rio Vez, em Arcos de Valdevez


Às portas o Parque Nacional da Peneda-Gerês, encontramos o Ribeira Collection Hotel. Porquê da escolha deste hotel no centro de Arcos de Valdevez? Porque além de permitir conhecer a vila de Arcos de Valdevez, é um bom ponto de partida para visitar outros locais de interesse na região, que estão a pouco tempo de distância (Paço de Giela, Miradouro de Monte Redondo, Ecovia do Rio Vez, Miradouro da Estrica, Sistelo, Mezio, Soajo, Sistelo, Lagoas de Adrão e Ermelo). Além do mais, é um hotel que convida ao descanso e ao relaxamento, já que a unidade possui um SPA, aberto 24 horas. Imagine um dia preenchido por longas caminhadas na natureza que termina numa piscina interior aquecida, seguido de uma ida ao jacuzzi, banho turco e sauna. É mesmo o que apetece para estar revigorado para um novo dia de visitas a aldeias ou passeios no Gerês. Neste hotel, o ambiente é acolhedor, intimista e a atendimento personalizado, já que o Ribeira Collection Hotel possui apenas 37 quartos com ambientes que homenageiam a história do mítico Hotel Ribeira e da vila de Arcos de Valdevez. Por sua vez, o bar, o lobby bar e a sala de refeições convidam a desfrutar da vista sobre o Rio Vez e da calma que envolvem a unidade.

Spa do Ribeiro Collection Hotel está aberto 24 horas

O hotel tem diversos programas ao longo do ano, que permitem conhecer a região- ou não estivéssemos numa vila abraçada pela natureza luxuriante do Gerês – a dois, com amigos, para desfrutar da natureza, para relaxar ou usufruir de experiências e atividade física.

Nesta altura do ano, sugerimos o programa Dia dos Namorados, uma vez que dia 14 de fevereiro está quase à porta.
Pelo preço de 214€/casal, o programa válido para estadias nas noites de 12, 13 e 19 de fevereiro de 2022; e inclui uma noite de alojamento em quarto com vista rio; surpresa à chegada; um jantar para duas pessoas; uma bebida de boas-vindas e acesso ao spa, utilização de caiaques (sujeito a disponibilidade); check-in antecipado ou check-out tardio (sujeito a disponibilidade): Pode ainda fazer uma visita de jipe pelo Mezio e vila do Soajo (1h30), que inclui espumante, doce típico de Arcos de Valdevez e passeio a cavalo no mezio (1 hora) – +70 €/pessoa.

Onde comer?

No centro da Vila de Arcos de Valdevez encontramos o restaurante O Lagar. Por ser época festiva quando visitámos a vila, notava-se algum movimento, mesmo em dia de semana. Apesar de não termos reserva, arriscámos jantar. Entrámos pela porta oficial do restaurante e a sala estava cheia, pensámos logo duas coisas: bom restaurante, mas não vamos ter sorte. Mas tivemos. Fomos encaminhados para a porta ao lado, onde se encontra a outra sala do restaurante. Lá dentro encontramos um ambiente rústico mas acolhedor: mesas com bancos corridos e paredes de pedra.

A carta oferece especialidades minhotas e tradicionais, confecionadas com sabedoria. As especialidades da casa são a Espetada de Lulas com Camarão; Bacalhau à Lagareiro; Rojões à Minhota; Cabrito Assado no Forno; Espetadas de Vitela com Camarão; Posta Barrosã com arroz de Feijão; e, claro, não falta a Carne da Cachena (prato típico da região). Deve levar dinheiro, já que não é aceite multibanco como modo de pagamento. Os pratos principais variam entre 10 e 20€.

Restaurante O Lagar, em Arcos de Valdevez

Depois de uma manhã passada a visitar o Parque Nacional do Gerês, por entre estradas que a cada curva nos surpreendem com cascatas e vegetação exuberante, o regresso ao ponto de partida da vila do Gerês é reconfortante, pelo menos para a barriga. Na rua principal da vila, onde se concentram os principais alojamentos, encontramos o restaurante Lurdes Capela. A hora do almoço já vai adiantada, mas ainda se serviam refeições. Há pratos do dia e um menu executivo (12,5€ e inclui Sopa + Prato + Bebida + Sobremesa). Com um ambiente acolhedor e familiar, apresenta-se com uma gastronomia típica da região em que não faltam as especialidades Cabrito do Gerês ou a Vitela barrosã. O preço média é de 15€.

Restaurante Lurdes Capela, na Vila do Gerês
Artigo anteriorTAP lança campanha com voos para Açores e Madeira por 59€
Próximo artigoTrilho histórico que atravessa o Butão reabre ao fim de 60 anos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui