A Ilha Banwol e a Ilha Bakji, conhecidas como ilhas roxas, estão localizadas na costa sudoeste da Coreia do Sul. Originalmente, estas ilhas eram as principais fontes de rendimento das suas comunidades agrícolas, mas foram capazes de transformar a sua identidade para atrair turistas de todo o mundo, pintando cada centímetro das suas cidades com diferentes tons de púrpura. Em 2015, a Província de Jeolla do Sul decidiu iniciar o “Projecto Purple” como forma de remarcar as ilhas para se tornarem um destino turístico de destaque. A cor púrpura foi escolhida para prestar homenagem às flores de campânula, também chamadas flores de campânula púrpura, que são nativas da região.

Esta decisão refrescou as cidades e a sua população, criando pontos fotográficos perfeitos em cada canto. Com o coronavírus a privar as pessoas de viajar, milhares de indivíduos decidiram visitar estas belas ilhas para saciar a sua sede de viagem. As ilhas Banwol e Bakji viram um aumento de mais de 20% de viajantes entre junho e agosto de 2020, além de mais de 500.000 visitantes desde 2018.

Para tornar toda a ilha roxa, das lojas às pontes, o condado de Shinan investiu mais de 4,8 mil milhões de won (3,6 mil milhões de euros) para implementar esta iniciativa. Algumas ações envolveram agricultores, que cultivaram beterraba e couve-rábano e, o governo, que plantou mais de 21.500 metros quadrados de campos de lavanda, bem como 30.000 asters (plantas).

Um dos locais principais destas ilhas é a icónica Ponte Cheonsa (Ponto dos Anjos) que liga a Ilha Banwol e a Ilha Bakji. Os bancos estão decorados com autocolantes que dizem “I purple you”, um ditado popular feito por Kim Tae-hyung, membro do grupo K-pop dos BTS. E para aqueles que gostam de estar ligados à natureza, podem fazer uma caminhada pelo Monte Eoggae onde terão as melhores vistas das cidades e da paisagem roxa.

Se durante a caminhada ficar com fome o local principal para comer é o Restaurante Bakjido, onde todos os pratos são feitos com um tom roxo para se enquadrarem no tema das ilhas. Aqui poderá provar a verdadeira cozinha local coreana, com as principais variedades de carne de porco e marisco. Há uma grande quantidade de refeições tradicionais que o farão sentir-se como um local no coração.

Se desejar uma chávena de café quente para aumentar a sua energia, uma “rulote” café roxo nas proximidades que lhe saciará a sede e lhe dará uma sensação de calor.

Com as aldeias a terem apenas cerca de 150 residentes, a zona é muito visitada por turistas. Muitos deles são da Coreia que optam por visitar a ilha devido a restrições de viagem, e descrevem a sua visita como sendo sonhadora e mítica.

Artigo anteriorFestival Improviso Irreverente pela primeira vez em Lisboa
Próximo artigoHotel do Canal, no Faial, celebra aniversário com descontos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui