Em junho celebra-se o mês dos oceanos, que lutam para manter a sua ordem natural sob a pressão do aquecimento global, da pesca excessiva e da destruição dos ecossistemas. Com o propósito de tentar combater estas ameaças, esta semana está a decorrer a Conferência dos Oceanos da ONU, sob o tema “Aumentar a ação nos oceanos com base na ciência e inovação”.

Aproveitámos esta ocasião especial para reunir numa lista os 7 melhores oceanários do mundo, que, além de conterem muitas espécies marinhas incríveis, também estão empenhados na educação, preservação, e investigação científica dos oceanos.

L’Oceanogràfic de Valência, Espanha

O imenso Oceanogràfic de Valência é o maior aquário da Europa e é um centro científico, educacional e recreativo. Os seus habitats, alojados em nove torres submarinas, representam todos os principais ecossistemas do mundo, desde os gelados até aos temperados e tropicais.

A Oceanogràfic leva a cabo numerosos projetos de conservação marinha a nível local e mundial, incluindo estudos sobre pesca sustentável e sobre a proteção dos golfinhos roazes, e possui um Centro de Recuperação da Fauna Marinha.

Os visitantes da L’Oceanogràfic podem vaguear entre as Bermudas e as Ilhas Canárias ao longo do túnel de aquário mais longo da Europa, ou espreitar até à casa cristalina de uma família inquisitiva de Belugas.

A exposição Mistérios do Mar esconde criaturas conhecidas pela sua beleza, estranheza, ou características científicas únicas. Talvez o residente mais fascinante seja o caranguejo-ferradura do Atlântico. Estes artrópodes de sangue azul e nove olhos são na realidade mais parecidos com aranhas e escorpiões do que com caranguejos, e têm outra particularidade: a hemocianina no seu sangue é vital no campo da medicina.

Nausicaá – Centre national de la Mer, França

Com uma enorme diversidade de vida marinha e uma missão educacional central, Nausicaá é um dos melhores aquários do mundo, centrando-se na relação entre a humanidade e o mar. Quase 60.000 criaturas carismáticas chamam Nausicaá de lar, desde o peixe-leão aos tubarões leopardo. Poderá também encontrar peixes raros que iluminam o escuro com órgãos semelhantes a tochas, e raios majestosos que se movem como se voassem através das profundezas.

O aquário está também envolvido em trabalhos de conservação longe da sua área de captação, ajudando a reconstruir o recife de coral nas Maldivas, e trabalhando para proteger o pinguim africano na África do Sul.

Oceanário de Lisboa, Portugal

O Oceanário de Lisboa é um aquário de referência internacionalmente. Recebe anualmente cerca de 1 milhão de pessoas, que percorrem as suas exposições, tornando-o na atração turística mais visitada em Portugal.

Dispõe de um grande aquário central, com 5 milhões de litros de água salgada e quatro habitats marinhos. Neste gigantesco aquário de sete metros de altura vivem peixes luas, mantas, tubarões e atuns. À sua volta encontram-se outros aquários mais pequenos, em que se recria o ambiente de distintos ambientes naturais e oceanos.

Assumindo a tendência evolutiva dos aquários modernos, o oceanário desenvolve atividades educativas que dão a conhecer os oceanos, os seus habitantes, a sua missão e que abordam os desafios ambientais da atualidade. Colabora, ainda, com várias instituições em projetos de investigação científica, de conservação da biodiversidade marinha e que promovam o desenvolvimento sustentável dos oceanos.

Osaka Aquarium KAIYUKAN, Japão

O Aquário de Osaka Kaiyukan é um dos aquários mais populares do Japão, com um enfoque específico nos animais da Orla do Pacífico. O fascínio deste aquário começa no momento em que os convidados caminham através do Aqua Gate, um túnel que nos transporta para dentro do oceano.

O oceano Pacífico cobre um terço da superfície do mundo, tornando-o no lar de muitas criaturas marinhas peculiares. Representados em Kaiyukan estão os tubarões-martelo, tubarões-baleia, polvos, e muito giros, mas extremamente venenosos, peixes porco-espinho. Poderá ainda encontrar esquadrões de lulas, matilhas de piranhas e caranguejos-aranha japoneses.

O Aquário de Osaka Kaiyukan também está intimamente ligado ao Instituto de Investigação Biológica do Centro de Iburi, do Aquário de Osaka.

S.E.A. Aquarium, Singapura

Um dos maiores aquários do mundo, e certamente um dos melhores, o S.E.A. Aquarium fica localizado na ilha de Sentosa, em Singapura. Existem mais de 100.000 espécimes que vivem dentro dos seus espaçosos tanques e 10 zonas diferentes que englobam 50 habitats.

Os visitantes embarcam numa viagem de descoberta, viajando desde o estreito de Karimata até ao mar vermelho. Possui cerca de 200 tubarões, e ainda cavalos-marinhos monogâmicos, peixes-palhaço, e polvos gigantes do Pacífico.

A exposição Open Ocean é o que distingue a S.E.A. como um dos melhores aquários do mundo. Vai sentir-se como se estivesse no fundo do oceano enquanto espreita através da sua gigantesca janela de visualização da vida marinha.

Através da sua equipa de conservação, os Guardiães do S.E.A.A., o aquário procura proteger o oceano através de parcerias com a comunidade. Os seus projetos mais bem sucedidos incluem a redução do plástico de utilização única nas escolas, bem como a limpeza dos recifes e das praias.

Georgia Aquarium, EUA

O Georgia Aquarium tornou-se no maior aquário do mundo quando foi inaugurado em 2005. Apesar de agora ter de se contentar com o terceiro lugar, atrás de Singapura e da China, ainda é o maior aquário dos EUA.

Numa viagem à Geórgia, ficará com o nariz colado ao vidro com os golfinhos, peixes tropicais, polvos, leões marinhos, pinguins e muito mais. As zonas são dedicadas a ecossistemas de água doce e ambientes marinhos, recifes de coral e habitats fluviais. Se procura ver os tubarões-baleia de perto, o da Geórgia é o único oceanário fora da Ásia a abrigar esta espécie única e em perigo de extinção.

Como organização sem fins lucrativos, o compromisso educacional está na vanguarda na experiência que fornece recursos de aprendizagem em casa, programas escolares dentro e fora do local, webcams ao vivo, e iniciativas de voluntariado.

Acquario di Genova, Itália

Os visitantes do Acquario di Genova podem enfrentar a escuridão em busca de enguias moreias que se arrastam nas suas cavernas, ou ficar à distância de um vidro dos maiores predadores na Baía dos Tubarões. Há golfinhos-roaz, pinguins da Antártida, focas e ouriços-do-mar. Até é possível nadar com animais marinhos extintos na experiência de realidade virtual.

As celebridades do aquário residem na Lagoa das Sereias. Esta área do aquário é o lar de belos peixes-boi curvilíneos. O de Aquarium of Genoa é um dos poucos a abrigar estes mamíferos herbívoros – um deleite, mesmo para os frequentadores regulares do aquário.

Como todos os oceanários desta lista, o seu principal objetivo é sensibilizar o público em geral para as questões que os ambientes marinhos enfrentam. Está também envolvido, através da sua fundação de conservação, em várias iniciativas, incluindo proteger o vulnerável golfinho roaz-corvineiro no Mediterrâneo.

Artigo anteriorOs sunsets aos domingos no JNcQUOI Asia prometem música, aperitivos e cocktails especiais
Próximo artigoPraia do Canal Nature Resort é o novo refúgio da Costa Vicentina para conhecer este verão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui