Chama-se Berlin Brandenburg Willy Brandt e é o novo aeroporto da capital alemã © Ekaterina Zershchikova

Já pareceu um cenário mais distante. Estamos mais perto de iniciar a vacinação contra a covid-19 e só esse vislumbre temporal traz-nos confiança para começarmos a pensar em viajar. Enquanto aguardamos que comece a ser administrada a vacina, podemos fazer planos de viagens para 2021. É pela Alemanha que sugerimos que comece a fazer planos (já agora, a Alemanha é um dos países que definiu o plano de vacinação e espera começar a vacinar em dezembro).

O aeroporto Berlin Brandenburg Willy Brandt (BER), em funcionamento desde 31 de outubro, é a nova porta de entrada no país e ponto de partida para conhecer destinos na Alemanha, servidos por boas ligações ferroviárias a partir do BER.

Batizado com o nome do quarto chanceler da República Federal da Alemanha mas também conhecido por BER (o código aeroportuário da IATA, International Air Transport Association), o mais moderno hub da Europa tem capacidade para 43 milhões de passageiros por ano, número que poderá ser aumentado gradualmente e atingir 55 milhões em 2040.

Os números impressionam: tem uma área total de 1470 hectares, o equivalente a 2.000 campos de futebol, possui duas pistas e três terminais: o Terminal 1 é o principal, o 2 só começará a funcionar no verão de 2021, devido à pandemia, e o antigo aeroporto Schönefeld é agora o Terminal 5, recebendo voos da Ryanair, por exemplo.

O aeroporto recebe voos da Lufthansa e da TAP. Por detrás dos seus 33.000 metros quadrados de fachadas de vidro o Terminal 1 acolhe dez ilhas de check-in com um total de 118 balcões, as habituais lojas e espaços de restauração, posto de turismo, um “quarto do silêncio”, onde meditar, rezar ou apenas relaxar, centro de testes Covid-19, dentista e muitos outros serviços, além de um terraço, no último piso, aberto ao público.

Alguns destinos que pode visitar via o novo aeroporto de Berlim:

Potsdam, verde e palaciana

Potsdam, novo palácio no Parque Sanssouci, ©Florian Trykowski

Chegar à capital do estado de Brandemburgo, Postdam, a partir do BER demora menos de uma hora de comboio. É conhecida pelos seus palácios e parques, declarados Património Mundial pela UNESCO em 1990: cobrem cerca de 500 hectares de espaços verdes e abrangem 150 edifícios construídos entre 1730 e 1916. Há muito para descobrir, portanto, e a esse vasto conjunto veio juntar-se, há três anos, o Museu Barberini, com obras desde os Velhos Mestres à arte contemporânea. Outro motivo de visita é a Neuer Markt, uma das praças barrocas mais bem preservadas da Europa.

Dresden, charme e cultura

Dresden, ©Florian Trykowski

Comboios diretos ligam o BER à capital do estado da Saxónia (Desdren) em cerca de hora e meia. Situada nas margens do rio Elba, esta cidade do antigo leste alemão é famosa pelo seu património, destacando-se a Frauenkirche (ou Igreja de Nossa Senhora), símbolo de Dresden e também de paz, o Residenzschloss (ou Palácio Real), que acolhe vários e muito interessantes museus, ou o animado bairro Äussere Neustadt, o preferido dos artistas. Vale a pena viajar até lá para atestar a razão porque Dresden é apelidada da “Florença do Elba”.

Waren (Müritz), lagos e floresta

Müritz, barco-casa ©Jens Wegener

Duas horas é o tempo que demora o percurso de comboio até chegar a Waren, cidade situada na margem norte do lago Müritz. Segundo maior lago alemão, com 117 quilómetros quadrados, é um destino popular para praticar os mais variados desportos aquáticos e, por exemplo, passar uns relaxantes dias de férias num barco-casa. Acresce o Parque Nacional Müritz, um paraíso para amantes da natureza (nomeadamente observadores de aves), com mais de 130 lagos e extensas áreas de floresta, incluindo de antigas faias que a UNESCO classificou como Património Mundial.

Rostock e a costa do Báltico

Rostock, mercado de natal na Neuen Markt, © Th. Ulrich 

Uma viagem de três horas de comboio conduz a Rostock, cidade portuária no nordeste do país. Belos edifícios, como a igreja Marienkirche ou Câmara Municipal, ambos do século XIII, e o animado bairro Kröpeliner Tor são atrativos a descobrir, bem como o Hanse Sail, evento que habitualmente reúne cerca de 250 embarcações históricas em agosto, abertas para visitas e até para passeios. A apenas 13 quilómetros, onde o rio Warnow se junta ao Mar Báltico, fica a apelativa estância balnear de Warnemünde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui