Mesquita Azul, em Istambul. Vedat Zorluer/Pixabay

Ao longo de todos os continentes foram construídos imponentes lugares de culto muçulmano, repletos de cúpulas, arcos, minaretes, pátios e decorações que parecem de outro mundo. Atualmente, esses templos, além de receberem os fiéis, são uma atração para os visitantes que procuram conhecer mais sobre essa religião. De Marrocos até a Malásia, a Civitatis elaborou uma lista com as mesquitas mais bonitas do mundo.

Mesquita de Hassan II, Casablanca

Localizada em Casablanca, ergue-se a Mesquita de Hassan II. E, ainda que a sua construção tenha recebido muitas críticas, é considerado um dos templos mais bonitos do mundo. Na sua elaboração participaram milhares de artesãos, que trabalharam com os melhores mármores, madeiras e granitos. Todos os detalhes deste edifício foram pensados meticulosamente e os seus números são impressionantes. O edifício possui o minarete mais alto do mundo, a sua sala de oração pode receber até 25.000 pessoas e a esplanada exterior alberga cerca de 80.000 visitantes. O templo conta também com um raio luminoso instalado no alto do minarete, que, com um alcance de 30 quilómetros, projeta luz toda a noite em direção à Meca.

Mesquita do Shah, Isfahan


Na cidade iraniana de Isfahan, encontra-se a Mesquita do Shah, também conhecida como mesquita Real ou do Imã. Este templo começou a ser construído em 1611, durante o período da dinastia Safávida. Durante a sua construção foi inventado um novo tipo de mosaico, constituído por sete cores, com azul turquesa, branco, preto, amarelo, verde e castanho. Por estas composições coloridas e pelas suas inscrições caligráficas o templo é considerado um exemplo excelente da arquitetura islâmica do Irão e uma das mesquitas mais bonitas do mundo.

Mesquita Azul, Istambul

Chegando a Istambul, encontra-se a Mesquita azul, que deve o seu nome à cor turquesa e verde dos mosaicos que decoram as cúpulas. Os seus adornos são formados por mais de 20.000 azulejos e, no seu exterior, podemos ver um autêntico jogo de cúpulas e semi-cúpulas a cair em cascata. Este edifício é também a única mesquita da Turquia que dispõe de seis minaretes.

Mesquita de Jumeirah, Dubai

A Mesquita de Jumeirah, que é um dos monumentos mais fotografados de Dubai, possui uma construção moderna que surpreende pela sua arquitetura inspirada na época medieval fatímida. Além disso, é o único lugar de culto islâmico na cidade, mas também abre as suas portas aos visitantes não crentes, e está a uma pequena distância da praia de Jumeirah, no bairro homónimo.

Mesquita del Sheikh Zayed, Abu Dhabi

Além de ser uma das mesquitas modernas mais reconhecidas do mundo, Sheikh Zayed, em Abu Dhabi, é também uma das mais bonitas. A sua construção começou em 1997 e foi inaugurada 10 anos depois. A construção deste edifício custou, aproximadamente, 600 milhões de euros. Foi construído com materiais preciosos da região, como mármores e uma grande quantidade de pedras preciosas que dão cor ao templo. Além disso, no seu interior encontra-se o maior tapete persa do mundo, que tem uma superfície de 5.627 metros quadrados.

Mesquita do Sultão Cabos, Mascate

A Mesquita do Sultão Qaboos, em Mascate, é outro exemplo da fascinante arquitetura moderna da península arábica. É a mais importante do Sultanato de Omã e, assim como Sheikh Zayed, a mesquita do Sultão Qaboos possui um amplo espaço aberto e dá um protagonismo único à cor branco. Tanto em seu interior como no exterior, o destaque é a cúpula repleta de detalhes dourados.

Mesquita de Cristal, Kuala Terengganu, Malásia

Aço, vidro e cristal: estes são os materiais inovadores que fazem parte da Mesquita de Cristal, que está situada na cidade costeira de Kuala Terengganu. Construída entre 2006 e 2008, é uma das grandes atrações da Malásia por ser uma das mesquitas mais singulares do mundo. A estrutura mistura perfeitamente o formato dos templos muçulmanos tradicionais com as novas arquiteturas e os espaços de consumo. O seu exterior é ainda mais valorizado quando anoitece, já que a mesquita se ilumina com as cores do seu interior.

Mesquita de Badshahi, Lahore, Paquistão

Em Lahore, Paquistão, encontra-se a maravilhosa Mesquita de Badshashi com as suas grandes cúpulas de cor branca. Este exemplo de arquitetura mongol terminou a sua construção por volta do ano 1673 e, apesar da passagem do tempo, a característica cor vermelha de arenito dos seus muros mantém-se.

Mesquita de Salahuddin Abdul Aziz, Selangor, Malásia

No estado de Selangor, novamente na Malásia, encontra-se a mesquita Sultan Salahuddin Abdul Aziz, considerada não apenas uma das mesquitas mais bonitas do Sudeste Asiático, mas de todo o mundo. Construído em 1988, este templo, o maior do país, orgulha-se das suas formas poliédricas e das suas cores brancas e azuis, que lhe dão uma atmosfera única.

Grande Mesquita de Djenné, Mali

A Grande Mesquita de Djenné, em Mali, pode ser considerada um dos templos mais singulares do mundo, já que a sua construção sagrada feito de barro. Considerado como o ponto alto da arquitetura sudanesa-saheliana, esta construção está no centro da pequena cidade de Djenné, no delta interior do rio Níger. Mas, além de ser um dos monumentos mais conhecidos da África, desde 1988, esta mesquita é considerada pela UNESCO, junto com o centro histórico da cidade, como Património da Humanidade.

Artigo anteriorQuarteirão das discotecas Jamaica e Europa vai ser transformado em hostel
Próximo artigoFestival das Francesinhas volta a Oeiras de 22 de setembro a 2 de outubro e traz novidades

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui