Palácio de Westminster, em Londres

Devido à sua história, arquitetura ou beleza excecional, estes sete palácios na Europa fazem parte da Lista do Património Mundial da UNESCO. Do mundialmente conhecido Palácio de Versalhes em França ao nosso Palácio Nacional de Mafra, passando por Peterhof, na Rússia, cada um com a sua personalidade. Elegemos sete palácios que deve visitar pelo menos uma vez na vida.

Palácio de Schönbrunn, Áustria

O Palácio de Schönbrunn, conhecido também como o Palácio de Versalhes de Viena, é um dos principais monumentos históricos e culturais da Áustria, localizado no Hietzing, o 13º distrito de Viena.
Construído no século XVII, o Palácio Schönbrunn serviu de residência de verão da família imperial de Viena entre 1638 e 1643. Nesse período, o edifício foi habitado quase sempre por várias centenas de pessoas da vasta corte, tornando-se num centro cultural e político do império de Habsburgo, tendo sido danificado durante o segundo cerco turco a Viena, em 1683.
O palácio e o parque só foram reconstruídos e expandidos para a sua forma atual em 1743, sob a imperatriz Maria Teresa.
Algumas atrações do palácio são a Grande Galeria, utilizada para celebrar os banquetes imperiais, a Sala Chinesa Circular, usado por Maria Teresa para manter conversas privadas com seu chanceler, a Sala do Café da Manhã, ou a Sala Chinesa Azul, onde Carlos I abdicou do trono em 1918.
É considerado desde 1996 como parte do Património da Humanidade pela UNESCO.

Palácio de Shaki Khans, Azerbaijão

Palácio de Shaki Khans, Azerbaijão

O Palácio de Shaki Khans localiza-se no Azerbaijão e foi uma residência de verão para os Shaki Khans.
Foi construído em 1797, por Muhammed Hasan Khan, e servia de abrigo para os Khans, que estavam encarregues de controlar Sheki até ao momento em que esses territórios foram anexados pelo Império Russo, segundo o tratado do Gulistão em 1813, após a batalha do Império Russo (1804–1813).
Em 7 de julho de 2019, o Centro Histórico de Sheki com o Palácio de Khan foi inscrito como Património Mundial da UNESCO.

Palácio de Versalhes, França

Palácio de Versalhes é um dos palácios mais conhecidos no mundo, não só pela sua arquitetura e pelos seus belos jardins, mas também porque constitui uma parte importante da história de França
Iniciou a sua construção, no reinado de Luís XIV, rei que governou França entre 1661 e 1715, ficando conhecido como o Rei Sol.
Este palácio é o grande símbolo do poder dos monarcas na França absolutista, além de ser o grande ícone que representa a vida elitista dos reis e da nobreza.
O Palácio de Versalhes foi também a casa dos reis franceses, de 1682 até 1789.

Palácio da Música Catalã, Espanha

Palácio da Música Catalã, Barcelona

O Palácio da Música localiza-se em Barcelona e é característico pela sua Sala de Concerto, que foi construída de 1905 a 1908 para sediar um grupo coral denominado Orfeó Catalá.
O projeto foi financiado por industriais catalães ilustrados e amantes de música e mais tarde, a estrutura foi renovada de 1982 a 1989.
Finalmente em 1997 foi declarado Património Mundial da Humanidade pela UNESCO.
Além da sua famosa Sala de Concerto, o palácio também apresenta diversas salas como o Petit Palau com um espaço menor e um toque mais moderno, a Sal de Música de Câmara, a Sala Lluís Millet e a Área “Segle XXI’, que são utilizadas para eventos mais pequenos e privados.

Palácio de Westminster, Inglaterra

O Palácio de Westminster, também conhecido como Casas do Parlamento, está localizado no centro de Londres e teve a maior parte da sua construção no século XIX.
É um edifício gótico vitoriano que abriga as duas Câmaras que compõem o Parlamento Britânico, sendo estas a Câmara dos Lordes e a Câmara dos Comuns.
Devido a um forte incêndio que ocorreu em 1834, só restou uma pequena parte deste antigo palácio, o Westminster Hall que é usado atualmente para importantes cerimónias públicas, tal como os Funerais de Estado, e a Torre das Jóias.

Palácio Nacional de Mafra, Portugal

O Palácio Nacional de Mafra localiza-se no concelho de Mafra, em Portugal, a cerca de 25 quilómetros de Lisboa e é um monumento que caracteriza o estilo Barroco de influência romana e germânica em Portugal.
É composto por um palácio e um convento, constituindo um património diversificado visto apresentar esculturas, pinturas, músicas, livros e têxteis.
Apresenta um jardim e uma tapada, e os trabalhos da sua construção iniciaram-se em 1717 por iniciativa do rei D. João V, em virtude de uma promessa.
Está classificado como Monumento Nacional, desde 1907, e inscrito na Lista do Património Mundial da Humanidade pela UNESCO, em 2019.

Palácio de Peterhof, Rússia

Interior do Palácio de Peterhof, São Petersburgo, Rússia

Peterhof é um palácio mandado construir pelo czar Pedro, o Grande, tendo sido erguido entre os anos de 1714 e 1725.
O palácio fica relativamente perto do centro de São Petersburgo e os jardins são uma das grandes atrações. A maior e mais bonita fonte de todo o parque é a Grande Cascata, que se prolonga por um grande canal, o Canal do Mar, até ao Mar Báltico.
Ao longo do parque, Peterhof tem mais de cento e vinte fontes, todas elas de uma beleza magistral.
Assim como todo o Centro Histórico de São Petersburgo, o palácio de Peterhof faz parte do Património Mundial da UNESCO.


1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui