Numa altura em que a Madeira regista uma alta taxa de ocupação, os roteiros alternativos são a melhor opção para conhecer atividades novas e experiências únicas sem ter que sair da ilha. Deixamos-lhe 6 experiências alternativas para a sua próxima viagem à Madeira.

A Praia da Ribeira da Janela, em Porto Moniz, é uma extensão de calhau rolado, que tem em volta uma paisagem com um amplo mar de águas cristalinas. No meio da água erguem-se três grandes formações rochosas por onde o sol se exibe quando nasce. 

As Piscinas Naturais do Cachalote, também em Porto Moniz, são conhecidas durante o dia, mas não tanto durante as madrugadas. Formadas pela natureza, as várias zonas de água estão separadas com formações rochosas até chegarem a um limite de piscina infinita com uma vista privilegiada sobre o mar. 

As manhãs podem ser aproveitadas através de uma experiência de Barco à Vela com pequeno-almoço a bordo. Neste passeio, os passageiros terão a oportunidade de, quando feitas as paragens, aproveitar uma grande variedade de praias privadas, de acesso único pelo mar e avistamento de golfinhos e baleias.

Outra das experiências recomendadas é a Sail&Wine Private Sunset, que é promovida por um produtor de vinho para tornar o momento ainda mais exclusivo. O passeio finaliza com uma Prova de Vinhos apresentada pelos próprios produtores e acompanhada por iguarias caseiras e regionais.

Para aqueles que preferem caminhar, podem seguir os trilhos da Vereda do Fanal e do Caminho Real do Paúl do Mar. O primeiro percurso é de 10,8 Km e tem a duração de 4h, com início no planalto do Paul da Serra (Assobiadores) e fim junto ao Posto Florestal do Fanal, atravessando uma vasta mancha de Floresta Laurissilva, classificada como Património Mundial Natural pela UNESCO (Dezembro 1999). Durante o caminho é possível apreciar centenários bosques de tis (Ocotea foetens) – com exemplares que existem desde que a ilha foi descoberta. O segundo percurso é mais curto – apenas 1,8km e 1h20 de duração, quase sempre a descer – e concebe um património histórico, percorrendo a encosta em ziguezague com o piso de caminhos construídos pelo povo, poios agrícolas e suportados pelos muros de pedra, antigamente cultivados em que predominava a cultura de cereais e paisagens panorâmicas. No final do trilho, é possível apreciar as grandes falésias ou mergulhar caso precise de se refrescar.

Fazer coasteering tem se revelado uma experiência incrível para todas as idades e para os mais e menos aventureiros. É uma experiência única para explorar a costa marítima através de caminhada, natação, escalada e saltos – que podem ir de 1 até 10 metros. Durante o caminho, pode desfrutar de paisagens deslumbrantes, com arribas e o mar em destaque.

Artigo anteriorAs 5 praias do Algarve mais partilhadas nas redes sociais
Próximo artigoCinema a bordo, efeito cascata e heliporto: Conheça este super-iate concetual inspirado em diamantes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui