Palácio de Versalhes, Paris, França.

Os lares da realeza destacam-se sempre pela sua majestosidade, elegância e opulência. Os palácios são testemunhos da história e são também exemplos de algumas das mais belas obras arquitetónicas da humanidade. Da França à Tailândia, passando pela Turquia, a maioria das capitais mundiais conta com um. A Civitatis inclui numa lista os 10 complexos palacianos mais impressionantes do mundo.

A elegância do Palácio de Versalhes

A apenas meia hora de Paris encontra-se o Palácio de Versalhes, símbolo do poder absolutista e um dos grandes feitos da arte francesa do século XVII e que faz parte da lista de Património da Humanidade desde 1979. O antigo pavilhão de caça de Luís XIII foi reformado pelo seu filho, Luís XIV, em 1682, para aí estabelecer a Corte e o governo. Desde então, os reis posteriores continuariam a embelezar este edifício até à Revolução Francesa.

O Palácio de Topkapi, uma autêntica joia arquitetónica na Turquia

Construído pouco tempo depois de Mehmed II tomar Constantinopla no século XV, o Palácio Topkapi foi modificado pelos diferentes governantes que passaram por Istambul. Na atualidade, este majestoso palácio às margens do Bósforo abriga quatro pátios e vários edifícios no seu interior, nos quais podemos contemplar maravilhosos exemplos de arte e arquitetura islâmicas. Entre eles, destacam-se o Harém, o Tesouro, a Casa da Moeda Imperial e o Quiosque de Bagdade.

O Palácio Real de Madrid, o maior da Europa Ocidental

O Palácio Real de Madrid é o maior da Europa Ocidental e um dos maiores do mundo. Possui mais de 135 000 metros quadrados e 3418 quartos. Não só se destaca pelo seu tamanho, mas também pela sua beleza. Ao fazer um tour guiado pelo interior, é possível admirar as salas favoritas do rei Carlos III, apreciar os detalhes da Câmara de Gasparini e da Sala de Porcelana e contemplar a luxuosa Sala de Jantar de Gala ou a famosa Sala do Trono.

O Palácio da Pena e as suas cores vivas

A Pena não é só o palácio mais icónico de Portugal mas é também um dos mais belos do mundo. Talvez seja pelas suas cores vivas ou pela sua silhueta hipnótica e estilo eclético. De todas as formas, a verdade é que o Palácio da Pena encerra um encanto incomparável. Construído no século XVIII por iniciativa do rei consorte D. Fernando II, atrai milhares de visitantes à cidade de Sintra todos os anos. Nele, convivem os clássicos azulejos portugueses com elementos típicos do romantismo e esculturas de grande simbolismo religioso. O seu conjunto de arquitetura neogótica, neoárabe e neomanuelina fez com que o Palácio da Pena tivesse sido declarado Património da Humanidade pela UNESCO em 1995 e Monumento Nacional desde 1910.

O Palácio de Buckingham, a casa de Londres

O Palácio de Buckingham é um verdadeiro ícone da coroa britânica em Londres e orgulha-se de ser um dos mais belos palácios do mundo. Atualmente, pode-se visitar o seu interior para ver alguns dos aposentos reais usados pela rainha Isabel II. Nas diferentes salas, podemos ver uma grande variedade de pinturas e refinados móveis de época com decoração de estilo inglês e francês. Definitivamente, uma autêntica joia arquitetónica repleta de obras de arte.

A jóia desconhecida, o Palácio Real de Caserta

Conhecido como Reggia de Caserta, o Palácio Real de Caserta é outro dos mais belos palácios do mundo, e também um dos mais desconhecidos do turismo de massas. Localizado no norte de Nápoles, é uma obra-prima barroca do Reino das Duas Sicílias e do Reino dos Bourbons, que possui uma magnífica coleção de arte. Pinturas, porcelanas, móveis, desenhos, livros…

Palácio de Potala, a expressão máximda da cultura tibetana

Localizado no topo da Montanha Vermelha, no centro do Vale de Lhasa, o Palácio de Potala é há muito tempo um dos monumentos mais importantes e impressionantes de todo o Tibete. O complexo compreende o Palácio Branco, o Palácio Vermelho e os seus edifícios anexos e já foi residência de inverno dos Dalai Lamas. A beleza da sua arquitetura, a sua rica ornamentação e a harmonia que transmite em conjunto com a paisagem envolvente fizeram com que passasse a fazer parte da lista de Património Mundial em 1994.

Palácio de Schönbrunn, residência imperial

Construído no século XVII como residência de verão dos Habsburgos, o Palácio de Schönbrunn, em Viena, é também conhecido como o “Versalhes vienense” pela sua elegância e beleza. Além de ser um dos principais edifícios históricos e culturais da Áustria, a enorme suntuosidade do edifício e das suas divisões fazem dele um dos mais belos palácios do mundo.

O Palácio de Verão de Pequim, o Jardim da Saúde e da Harmonia

Pagodes entre a bruma, um barco de mármore, natureza exuberante e espaços repletos de decoração colorida. Estas são apenas algumas das surpresas que esperam por si no Palácio de Verão de Pequim. Um dos mais belos complexos palacianos do mundo. Do Grande Corredor, com as suas janelas figurativas que enquadram a paisagem, aos seus característicos tons verdes e vermelhos, esta pequena cidade imperial faz as delícias de qualquer visitante.

Palácio Real de Bangkok, o centro administrativo da monarquia tailandesa

Este enorme complexo de edifícios serviu de centro administrativo da monarquia tailandesa e residência oficial do rei desde o final do século XVIII até meados do século XX. O lugar mais importante do Palácio Real de Bangkok é o templo Wat Phra Kaew, onde se encontra o Buda de Esmeralda que, esculpido em jade no século XV e com apenas 45 centímetros de altura, é o mais valioso e reverenciado na Tailândia.

Artigo anteriorPrefere umas férias citadinas? Os hotéis InterContinental Lisboa e Porto estão com 25% de desconto
Próximo artigoO Brasil não é só praia. Visite o Pantanal e explore a maior concentração de vida selvagem da América

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui