O Outono chegou e com ele as primeiras chuvas, o céu mais cinzento, a temperatura mais amena e os dias mais curtos. E é nesta altura do ano que também o aroma a castanhas assadas invade as ruas de Lisboa: o São Martinho está a chegar e a Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa (ERT-RL) deixa algumas sugestões para o aproveitar da melhor forma.

Novembro é tradicionalmente o mês da castanha assada e é por esta altura que, um pouco por todo o lado, surgem os assadores de castanhas com os seus carrinhos especiais, uma tradição bem conhecida na Região de Lisboa há largas décadas.

Os principais locais para comer as melhores castanhas assadas

Podemos encontrar em diversas ruas de Lisboa, desde a Baixa a Santa Apolónia, os vendedores a apregoar “quentes e boas”, avisando quem está por perto que há uma fornada a sair. Vendidas às 6 ou 12 unidades, as castanhas assadas são um aconchego para as mãos frias e para o estômago, quer como entrada, como sobremesa ou apenas enquanto petisco entre refeições.

A Rua Augusta (junto à Rua de Santa Justa), a Rua Garrett (perto da livraria Bertrand), a Praça dos Restauradores (próximo do elevador da Glória), a Rua do Carmo e o Largo do Chiado (perto do café A Brasileira) são os locais mais procurados por quem deseja umas castanhas quentinhas.

Também a Avenida da Liberdade (perto do Teatro Tivoli), a Praça Duque de Saldanha, o Cais do Sodré (à saída do Metro), a Avenida Almirante Reis (à saída do Metro de Anjos), e à entrada principal do Jardim da Estrela podemos deliciar-nos com esta iguaria.

Passeios pelo centro de Lisboa

Estufa Fria, Parque Eduardo VII. Créditos: Alano Oliveira/Unsplash

Na busca pelas melhores castanhas assadas de Lisboa, a ERT-RL recomenda desfrutar do passeio pelas ruas desenhadas com novos tons e repletas de folhas das árvores. Escolher um dos belos jardins da cidade para fazer uma pausa e observar as cores outonais a invadir o espaço e a vegetação a ganhar uma nova vida.

O Parque Eduardo VII, o Jardim da Estrela, o Parque da Tapada da Ajuda, os Jardins da Fundação Gulbenkian, a Estufa Fria, o Jardim das Amoreiras, a Tapada das Necessidades, o Jardim Botânico da Ajuda, o Miradouro São Pedro de Alcântara ou os Jardins da Torre de Belém. Tudo boas opções para desfrutar do tempo ameno e da beleza do outono na cidade.

Provar Água-Pé e Jeropiga

Créditos: Calendarios.info

Ao costume das castanhas assadas juntam-se outros por esta altura do ano, já depois da vindima. São exemplo algumas bebidas como a água-pé, a jeropiga ou o vinho novo.

A água-pé é uma bebida com baixo teor de álcool que resulta da adição de água ao vinho e a algumas uvas que depois são pisadas. A mistura é deixada em repouso entre um a dois dias, sem espremer o bagaço da uva.

Já a jeropiga é preparada com aguardente e mosto de uva, o que faz parar a fermentação e obter uma bebida de maior grau alcoólico do que o vinho. Ambas nasceram de receitas de fabrico popular e rudimentar, e abriram a porta a improvisos, fazendo com que dificilmente se provem duas iguais.

Aquecer-se com um chocolate quente

Créditos: Afonso Morais/Unsplash

E como nem todos gostam de apreciar bebidas alcoólicas e, por vezes, só aquecemos com uma bebida quente e, preferencialmente, doce, o chocolate quente é uma escolha segura. Um cheiro maravilhoso a cacau, bem cremoso e um sabor delicioso que deixa qualquer um derretido.

Para os que não são tão fãs de castanhas, ou gostam de as acompanhar com uma bela bebida quente, a ERT-RL sugere percorrer as ruas de Lisboa em busca do melhor chocolate quente.

Conhecer as iniciativas que decorrem pela região de Lisboa

Para aproveitar o São Martinho da melhor maneira, a ERT-RL deixa também algumas iniciativas que decorrem um pouco por toda a região de Lisboa.

No dia 10 de novembro, o município de Palmela convida todos para as Comemorações do São Martinho no Centro Cultura do Poceirão, às 21h00, numa noite que promete animação, com petiscos da época e música.

O município de Setúbal organiza uma Sardinhada de São Martinho, no dia 11 de novembro, às 18h00, no Alto Da Guerra Sport Club. Também neste dia decorre o Arraial de S. Martinho na Casa Ermelinda Freitas, à mesma hora, uma celebração com queijos de Azeitão, enchidos, febras, entremeadas, castanhas, bolo de laranja, arroz doce, vinho, água-pé e música.

Durante os dias 11 e 12 de novembro, o município de Sesimbra convida todos para a Festa do São Martinho, no Largo das Forças Armadas, em Alfarim, para dois dias de baile com comida e bebida da época, organizado pela Associação, das 19h00 às 02h00.

A 12 de novembro, o município do Montijo organiza o Magusto no Museu, no Páteo do Museu Etnográfico de Canha, às 15h00, com um Mercadinho de artesanato, flores e doçaria, e várias atuações. Ainda neste dia, a Adega José Maria da Fonseca convida todos para um programa Em Família no S. Martinho, na Casa Museu José Maria da Fonseca, em Vila Nogueira de Azeitão, entre as 10h00 e as 16h30.

Artigo anteriorJazz, música ao vivo e DJ sets: Bar “O Bom o Mau e o Vilão” promete um mês recheado de música
Próximo artigoGelado no inverno? Os bombons de gelado do Santini provam que é a combinação perfeita

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui