Para finalizar o primeiro ciclo da iniciativa “Semana do Produtor”, em que o Octant Douro alia o património gastronómico do Douro aos vinhos desta região, há três novos produtores por descobrir durante o mês de janeiro.

A cada sexta-feira da “Semana do Produtor” o produtor de vinhos marca presença numa prova de vinhos gratuita, assim como no jantar exclusivo com um menu de degustação, especialmente confecionado pelo Chef Dárcio Henriques no Restaurante Raiva, para o pariging perfeito. Recorde-se que o Restaurante Raiva integra o Guia Michelin de Portugal e Espanha. 

A Churchill’s, criada em 1981, é a casa convidada para abrir a primeira “Semana do Produtor” de janeiro. Na semana de 9 a 15, estão em destaque os vinhos do Porto e do Douro desta casa que produz vinhos que expressam o espírito da região há mais de quatro décadas. No dia 13, o jantar de pairing contará com a presença do enólogo Ricardo Pinto Nunes.

1000 Curvas é o produtor de vinho que estará presente na semana de 16 a 22 de janeiro. Este projeto começou como um pequeno produtor que marca a diferença na região dos Vinhos Verdes. Atualmente produz cerca de 15 mil garrafas por ano, com cinco referências distintas: três brancos, um rosé e um tinto. O produtor Rodrigo Soares e o enólogo Pedro Mota estarão presente no jantar de dia 20 de janeiro.

Na última semana da “Semana do Produtor”, de 23 a 29 de janeiro, será a Quinta de São Bernardo a cativar os visitantes, com os seus vinhos. A Quinta de São Bernardo é uma empresa familiar que combina tradição e paixão, o que resulta na criação de vinhos únicos. Na sexta-feira, dia 27, o jantar especial terá a presença de Pedro Pinto, enólogo responsável pela elaboração dos vinhos desta casa.

O mês de janeiro será o quarto e último mês da “Semana do Produtor”, onde as sextas-feiras contam com a presença de produtores de vinhos e jantares personalizados de pairing, com um custo a partir de 115€ por pessoa. O menu especial de harmonização também estará disponível aos sábados, mediante reserva prévia.

Artigo anteriorAtenção, nómadas digitais! Estas são as 8 melhores cidades da Península Ibérica para trabalhar à distância
Próximo artigoDiários de Viagem: Da Guatemala à Nicarágua… por lagos, vulcões e antigas civilizações maias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui