Membro da tribo Rabari. Índia, 2010

A partir do dia 23 de setembro vai ter a oportunidade de conhecer o trabalho do icónico fotógrafo Steve McCurry, que estará em exposição na Cordoaria Nacional, em Lisboa, até 22 de janeiro de 2023. A exposição “ICONS” é uma das mais completas retrospetivas da sua carreira, uma coletânea das imagens “mais emblemáticas” do fotógrafo americano.

Steve McCurry é uma das principais figuras internacionais no mundo da fotografia dos últimos 30 anos e foi reconhecido com alguns dos mais prestigiados prémios da indústria, incluindo a Medalha de Ouro Robert Capa, o National Press Photographers Award e quatro World Press Photo.

Índia, 2010

O seu trabalho engloba conflitos, culturas em extinção, tradições e cultura contemporânea, mas mantendo sempre o elemento humano. Vai poder admirar uma seleção de fotografias captadas durante as suas viagens, que passam pelo Afeganistão, Paquistão, Índia, Sudoeste Asiático, China e Kuwait.

Com curadoria da italiana Biba Giacchetti, cofundadora da agência Sudest57, são apresentadas cerca de 100 fotografias em grande formato – incluindo a famosa fotografia da “Rapariga Afegã”, Sharbat Gula, que cativou o mundo a partir da capa da revista National Geographic em 1985. “Eu sabia que era um retrato importante devido à profundidade dos seus olhos. Contavam a tristeza do povo afegão e das condições em que foi obrigado a viver dentro das tendas destes campos de refugiados”, pode ler-se por cima do retrato.

Steve McCurry conta, durante a apresentação da exposição, que em consequência da guerra no Afeganistão, Sharbat Gula contactou-o e disse-lhe que estava receosa em relação ao seu futuro e da sua família, pedindo-lhe ajuda para mudar de país. McCurry ajudou-a a emigrar para Itália, onde vive atualmente com a sua família.

“ICONS” não tem um percurso definido e as imagens não estão dispostas cronologicamente nem por países, misturando-se as que foram captadas com máquinas analógicas e digitais. O destaque vai todo para as imagens, com a sala quase toda a negro e focos de luz nas fotografias, impressas no estúdio de Steve McCurry e expostas sem molduras. Como explica Biba Giacchetti, “é como uma conversa direta e intimista entre as imagens e o público”. A mostra inclui ainda um ecrã, onde são mostrados vídeos sobre o trabalho do fotógrafo, que está atualmente “a trabalhar num livro novo, sobre devoção”.

De todos os momentos históricos que acompanhou, Steve McCurry destaca a Guerra do Golfo, em 1991, “com aquela catástrofe ambiental”, como o que mais o marcou. “Para mim assumiu proporções épicas, de certo modo bíblicas. Toda a paisagem estava em chamas, provocou tantos estragos no Golfo. Documentar isso… Estive lá cerca de um mês, e foi um dos [momentos] que se destacaram como uma experiência profunda, que ficou marcada na minha mente”, partilhou.

“ICONS” inclui o acesso a descrições áudio de 42 expositores selecionados para ouvir a história por detrás da imagem, nas palavras do próprio Steve McCurry. Pode visitar a exposição de terça-feira a domingo, das 10:00 às 20:00.

É gratuito para crianças até aos 4 anos; crianças dos 4 aos 12 anos pagam 6€; para crianças com mais de 12 anos e adultos o preço é de 12€; seniores e estudantes pagam 10€ e existe a opção de bilhete de grupo (mínimo 6 pessoas) a 10€ cada.

Artigo anteriorEste sábado, na compra de um gelado Santini recebe outro (e tudo porque a marca faz anos)
Próximo artigoA pensar no feriado de outubro ou numa escapadinha romântica? VidaMar sugere a Madeira ou Algarve

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui