Jean Giroux/Unsplash

Um turista alemão danificou a icónica Fonte de Neptuno, em Florença, Itália. O incidente aconteceu quando o turista decidiu subir a fonte para tirar uma fotografia. Os danos causados ascendem aos 5 mil euros.

As câmaras de vigilância captaram o momento em que o jovem alemão saltou para a fonte e trepou a estátua. O turista acabou por partir um pedaço de mármore ao subir para a carruagem da estátua e danificou o casco de um cavalo ao descer.

O grupo de turistas acabou por fugir, mas, devido às câmaras de vigilância na cidade, as autoridades acabaram por identificar o indivíduo.

A vandalização de monumentos tem sido recorrente durante este verão. Há pouco tempo, dois americanos infiltraram-se numa secção fechada da Torre Eiffel e dormiram em cima de Paris. Antes disso, uma francesa tinha sido presa por esculpir um coração na icónica Torre de Pisa, em Itália.

Na sequência destes acontecimentos, a BBC News publicou um artigo com base em estudos que possam estar relacionados com estes episódios.

De acordo com Lauren Siegel, professora de turismo e eventos da Universidade de Greenwich em Londres, muitos dos viajantes competem para likes e visualizações nas redes sociais, podendo, por vezes, estar relacionado com este tipo de comportamentos.

Por sua vez, David Beirman, investigador adjunto da Universidade de Tecnologia de Sydney, relembrou que quase 1,5 mil milhões de pessoas viajaram em 2019. “Com as viagens a atingir os seus níveis mais altos desde a pandemia, é inevitável que alguns turistas pensem em fazer estragos nas cidades”.

No entanto, Gail Saltz, apresentadora do podcast “How Can I Help?”, destacou outros fatores, incluindo a ansiedade que a pandemia causou. “As pessoas têm a sensação de que agora podem fazer tudo o que quiserem, porque não conseguiram fazer durante as restrições”.

Com os vários acidentes, países como Itália e Grécia irão introduzir medidas restritivas para os visitantes. Lauren Siegel concorda com as restrições e aponta para uma nova tendência: Instagram VS realidade. “No qual as pessoas mostram, propositadamente, as multidões nos bastidores e o caos nos pontos turísticos omitidos das imagens e vídeos partilhados por influenciadores”.

Artigo anteriorAdormeça em Paris e acorde em Berlim neste comboio noturno (que será lançado ainda este ano)
Próximo artigoPerguntámos ao ChatGPT quais são os melhores hotéis de Portugal e este foi o resultado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui