Palacio Ludovice

O Palácio Ludovice Wine Experience Hotel, situado no coração de Lisboa, entre os bairros do Chiado, Príncipe Real e Bairro Alto, é a mais recente unidade hoteleira da cidade. O hotel proporciona vistas panorâmicas da cidade, graças à sua localização acima do Miradouro de São Pedro de Alcântara e do emblemático Elevador da Glória.

Este palácio do início do séc. XVIII, foi residência privada de João Federico Ludovice, arquiteto do reinado do Rei D. João V. Na sua busca de uma residência privada, encontrou o local perfeito nesta localização única e privilegiada, em cima de uma das sete colinas de Lisboa.

Em pleno século XXI o palácio foi renovado pelo arquiteto Miguel Câncio Martins, que fez questão de preservar os azulejos originais do séc. XVIII, os frescos e os tetos de reboco de modo a transportar a identidade antiga para o nascimento deste hotel, assinalando uma nova era para o edifício histórico.

Os 61 quartos e suites do Palácio Ludovice foram cuidadosamente desenhados para reavivar elementos do séc. XVIII, sem não esquecer o conforto para conferir uma experiência em pleno coração de Lisboa.

Seja com a vista para o jardim vertical do átrio interior, uma vista comandante sobre a cidade ou o bairro, a mobília personalizada e a de decoração dos azulejos pintados à mão com a madeira trinchada nos tetos de toque contemporâneo, o Palácio Ludovice quer levá-lo a viajar no tempo como convidado de honra no palacete privado de Frederico Ludovice.

Federico, o restaurante do Palácio Ludovice, fica centrado no claustro assimétrico no coração do palacete, rodeado dos seus jardins verticais e iluminação única. Na parte da manhã, a luz do sol entra pela clarabóia enquanto o aroma da pastelaria caseira se espalha pela sala.

À noite, um antigo cofre com tetos de tijolo foi transformado num bar que se tornará na peça central, com um balcão desenhado pelo arquitecto Miguel Câncio Martins.

Para o menu, a equipa adoptou clássicos portugueses e franceses com foco no produto local e de qualidade e uma ligação única ao vinho e à sua história.

Os clientes podem encontrar uma típica Chanfana, à moda de Coimbra, acompanhada de puré de batata trufado e espuma de grelos; um presunto curado de 24 meses, dum pequeno produtor local que fornece, entre outros pratos.

Artigo anteriorDesfiles, decorações e concertos: Já se vive a Festa da Flor na Madeira
Próximo artigoHertz patrocina Vodafone Rally de Portugal e lança desafio na sua página de Instagram

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui