Reserva Natural de Ein Gedi

O turismo de Israel publicou uma lista de parques naturais que podem ser visitados pelos turistas amantes da natureza. Quer pela arqueologia, cultura, geologia e até redutos da natureza, o país mediterrânico é um destino de grande interesse para este tipo de visita.

Reserva Natural de Ein Gedi

Perto do Mar Morto, este parque é um verdadeiro oásis. É repleto de cascatas, riachos e nascentes que emergem das montanhas do deserto da Judéia, paraíso para muitas espécies animais que habitam seu território. A exuberante vegetação no meio de uma zona desértica surpreende pelo contraste da paisagem arenosa envolvente com o verde e as cores vivas do seu habitat.

No interior, repousa também a história de Israel, pois este foi o lugar onde Davi se refugiou da perseguição do rei Saul. Além disso, ainda existem vestígios arqueológicos da primeira civilização que habitou Ein Gedi há mais de 5.000 anos.

Hoje em dia, este espaço natural é famoso como centro de reabilitação graças às suas águas termais, banhos de lama e clima quente que lhe deram reconhecimento internacional.

Parque do Lago Hula

Localizado no coração do Vale do Hula, na Alta Galileia, é considerado um dos locais de observação de aves mais destacados do mundo, e por onde transitam até 500.000 aves. Embora esta seja a atividade principal, perto do Lago Hula também se pode fazer passeios de carroça coberta, passeios de bicicleta, safáris noturnos e visitas aos jardins botânicos com vegetação de várzea.

Massada

É um dos enclaves naturais mais importantes do país e, provavelmente, um dos mais reconhecidos do mundo. É, além de grande atração turística, um símbolo nacional para Israel devido à história que ali foi escrita.
Massada foi a última fortaleza que resistiu à conquista romana, que também levou sete meses para ser conquistada. Quando chegaram ao topo, os habitantes morreram porque preferiram esse fim a tornar-se reféns dos romanos. Antes da chegada de tal império, Massada foi concebida como um refúgio-fortaleza do rei Herodes.

O seu conjunto de palácios e fortificações, que se situam no topo de uma montanha isolada no meio do deserto da Judéia, é uma verdadeira maravilha. Para aceder, é possível usar um teleférico ou caminhar por um caminho sinuoso, desde que seja antes das horas mais intensas de calor.

Reserva Natural Makhtesh Ramon

É a “grande cratera” de Israel. Assimétrica e com formações rochosas rosadas, é uma jóia de Israel que ainda não é totalmente conhecida. Estar parado e admirar tal tesouro geológico que a natureza oferece já é uma experiência única por si só, mas também pode ser completada com rapel, passeios 4×4 e até um voo de balão de ar quente. Embora comumente referido como uma cratera, é na verdade um makhtesh, uma característica geológica exclusiva do deserto de Negev que é criada por duas paredes íngremes de rocha dura que cercam um vale profundo e fechado. Há também um centro de visitantes na área para aprender mais sobre esta maravilha natural israelense. No total, há cinco maktesh, três deles no deserto de Negev.

Parque Nacional Beit Guvrin-Maresha

Localizado no coração da Terra das Mil Cavernas, nome pelo qual são conhecidas as 480 cavernas de Beit Guvrin-Maresha, que desde 2014 são Património Mundial da UNESCO. Têm 3.500 câmaras subterrâneas de várias esculturas de giz que no passado foram usadas como banhos, estábulos ou locais de culto religioso.

Para visitar esses e outros parques naturais do país, existe o Israel Pass, um cartão pensado para que moradores e turistas possam entrar nos parques que estão inclusos (podem ser 3, 6 ou todos, dependendo do preço pago) . Há uma extensão dele, o Israel Pass & Ride, que facilita a mobilidade no transporte público em todo o país.

Artigo anteriorIn.Vulgar: o novo restaurante da baixa de Lisboa
Próximo artigoParques de Sintra estreia novas atividades no Dia Mundial da Criança e oferece sessões gratuitas 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui