Sabia que a bananeira é uma planta herbácea e não uma árvore de fruto? Ou ainda que a Madeira foi o primeiro centro produtor e exportador da banana para a Europa? Estas e outras informações de cariz histórico, cultural e científico sobre a banana da Madeira podem agora ser descobertas no recém inaugurado BAM, o Centro da Banana da Madeira, criado pela Empresa de Gestão do Setor da Banana (GESBA).

É uma verdadeira viagem imersiva ao universo da banana da Madeira que pode ser experienciada neste museu interativo localizado no Lugar de Baixo, na Ponta do Sol.

O BAM fica no Lugar de Baixo, na Ponta do Sol

A visita ao BAM começa pelo Núcleo Museológico interativo, que reúne informação sobre a história da banana, a sua origem, como foi introduzida a sua cultura na ilha e ainda a sua importância para a Marca Madeira. Tratando-se de um museu interativo, não faltam experiências com um holograma da bananeira, mapa cronológico e globo interativo, passando por um assistente virtual, o Pedro, que dá as boas-vindas aos visitantes e responde a perguntas frequentes tais como quantos cachos de banana dá uma bananeira ou quanto tempo demora o desenvolvimento de uma banana. Em complemento às experiências interativas, há informações dispostas em painéis ecológicos, fotografias com figuras mundiais que visitaram a ilha (Winston Churchill, por exemplo). A visita ao núcleo museológico fica completa com o visionamento de dois filmes, um deles em 3D, colocando os sentidos dos visitantes à prova.

no exterior do núcleo museológico, há muito para ver nas plantações do Centro da Banana da Madeira. Ao longo dos trilhos com água a correr, fazendo lembrar as tradicionais levadas da ilha, vai poder observar as plantações de bananeiras, ver todo o processo de crescimento da planta e ainda outras árvores de fruto. No centro, existem 18 variedades de bananeiras cuja a informação é disponibilizada aos visitantes. As visitas podem ser guiadas ou autónomas. O BAM tem uma aplicação através da qual os visitantes poder percorrer o museu e receber notificações com a informações do que está a ver.

A visita termina na loja e no bar do BAM, onde os visitantes podem encontrar vários produtos derivados da banana, como a aguardente ou cerveja. Há também merchandising e ainda uma instalação artística com vários desenhos alusivos à banana. Caso para dizer que, no final da visita, pode beber uma cerveja à sombra da bananeira.

Horário de funcionamento: De terça a domingo, das 9h00 às 18h00

Preço: Bilhete normal (8€), bilhete sénio (6€), crianças entre os 6 e os 14 anos (4€), menores de 6 anos (entrada gratuita)

Artigo anteriorCasino Espinho propõe noite romântica a 16 de setembro ao som de Michael Bublé
Próximo artigoOceanário de Lisboa tem novos residentes e pode vê-los a serem alimentados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui