Uma impressionante biblioteca pública foi inaugurada em Paris e é o local perfeito tanto para bibliófilos locais como para viajantes. O nome escolhido para esta biblioteca não poderia ser mais adequado: o Paraíso Oval.

Após uma meticulosa restauração de 12 anos, que custou 261 milhões de euros, a Bibliothèque Nationale de France, localizada no 2º arrondissement, reabriu a última das suas salas de leitura, dando aos parisienses e visitantes um novo espaço para ler, trabalhar, estudar, escrever… ou apenas sonhar acordado.

Ao contrário dos outros espaços de leitura da biblioteca – que são reservados exclusivamente a investigadores acreditados – a Sala Oval (Salle Ovale) é de livre utilização e aberta ao público em geral.

Créditos: Vivian Song

Desde que abriu as suas portas em setembro deste ano, o Paraíso Oval tornou-se na mais recente atração arquitetónica de Paris. Um teto de vidro de tamanho monumental permite que a luz natural ilumine este cenário majestoso, onde 20.000 livros sobre arte, história e literatura francesa – todos gratuitos para leitura – estão empilhados sob arcos elevados.

Mas nem todos os livros têm conteúdo académico e didático. Se gosta mais de mangá do que Montesquieu, gostará de saber que quase metade (ou 9.000) dos livros nesta sala consistem em banda desenhada e romances gráficos internacionais, a maior coleção deste género em França.

Se for estudante ou trabalhar à distância, pode trabalhar em qualquer uma das longas mesas colocadas no centro da sala (onde encontrará wi-fi e pontos de carregamento gratuitos). Se estiver mais interessado em devorar um livro, pode instalar-se numa das confortáveis poltronas para se dedicar à leitura sem ser incomodado.

Mazarin Gallery. Créditos: Guillaume Murat

A atualização da biblioteca, que foi programada para coincidir com o 300º aniversário do local, inclui também uma área do museu recentemente aberta, a Galeria Mazarin, que apresenta 900 destaques da coleção de mapas antigos, selos e manuscritos da biblioteca.

Quando terminar a leitura, dirija-se ao museu para ver o manuscrito original de Victor Hugo para Les Misérables, a partitura manuscrita de Mozart para a ópera Don Giovanni ou as páginas manuscritas de In Search of Lost Time, de Marcel Proust’s.

De cafés históricos e livrarias frequentadas por alguns dos maiores intelectuais da literatura ocidental, a espaços íntimos que fornecem o cenário ideal para abrir um novo livro, apresentamos-lhe outros 5 locais em Paris que são perfeitos para ler um livro:

Artigo anteriorAs 9 das árvores de Natal mais bonitas do mundo. Já viu alguma delas?
Próximo artigoAmantes de vinho, preparem-se! A 1ª companhia aérea vinícola do mundo decolará em 2023

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui