Schmilka, uma aldeia totalmente biológica situada junto ao Parque Nacional da Suíça Saxónica,a cerca de 50 minutos de Dresden @Florian Trykowski

A Alemanha aposta na sustentabilidade e em proporcionar relaxantes dias de férias em espaços que dão prioridade à natureza, às pessoas, à cultura e às tradições. Algumas sugestões para uma escapadinha ao país assim que possível.

1. Cidades onde é bom viver

Deidesheim
Deidesheim @ Tourist Service GmbH Deidesheim

Este é o slogan do movimento Cittaslow, uma iniciativa que se espalhou pelo mundo. Atualmente integra mais de 20 destinos na Alemanha (Portugal também está representado, em quatro destinos). A pouco mais de uma hora de Frankfurt, a pequenina e pitoresca Deidesheim é um dos membros da rede e merece uma visita, conta com outro importante atrativo, faz parte da Rota do Vinho Alemão e até tem um museu dedicado à cultura do vinho.

 2. Uma aldeia totalmente “bio”

Schmilka
Schmilka@Florian Trykowski

A sustentabilidade é o princípio orientador de mais de 3.000 alojamentos e restaurantes alemães certificados. É o caso da Schmilka, uma aldeia totalmente biológica situada junto ao Parque Nacional da Suíça Saxónica, a cerca de 50 minutos de Dresden.

Pequenas casas rústicas, abrem caminho pela montanha até ao moinho de 1665 onde continua a ser moída a farinha, a comida é orgânica e a cerveja feita artesanalmente. Eleita, em 2017, a “Aldeia Mais Bonita da Saxónia”, é o destino ideal para quem gosta de caminhadas (há quilómetros de percursos), andar de bicicleta (a Rota do Elba já foi considerada uma das mais belas da Europa) ou remar, no rio Elba.

3. Às compras em Hamburgo

Hamburgo
Hamburgo, Lago Binnenalster@Francesco Carovillano

Hamburgo é uma cidade verde, com alojamentos eco-friendly, com uma rede de ciclovias, projetos que transformam telhados de parques de estacionamento em hortas com vista panorâmica.

Não faltam lojas que vendem vestuário de algodão orgânico, produtos de comércio justo, peças decorativas feitas de materiais reciclados. Para descobrir toda esta oferta há até um Hamburg Card Green que permite viajar gratuitamente nos transportes públicos e dá direito a descontos. Quem se interessa por moda pode ainda optar pelos serviços especializados da Green Fashion Tours, também presente em Berlim e Munique.

4. A casa do clima em Bremerhaven

Bremerhaven
Bremerhaven, Bremen, Germany – Sail City building, alfter hafen and skyline of Havenwelten-district

Visitar a Klimahaus é uma autêntica viagem, a viagem até Bremerhaven, a meia hora de Bremen é um misto de centro de ciência e parque temático e permite conhecer o clima, as alterações que tem sofrido e as consequências em nove destinos dos cinco continentes.

E o melhor é que, além de se aprender muito sobre o tema, sente-se mesmo a temperatura, do calor do Níger ao frio gélido da Antártida. As ilhas Halligen alemãs, a Sardenha, ou o mundo marinho de Samoa são outras etapas da “expedição”.

5. Celle: antiga, moderna e certificada

Pela aposta na proteção do vasto património e do ambiente, na preservação do artesanato tradicional e do comércio local, entre outros motivos, Celle é um destino sustentável certificado desde 2017. Situada a meia hora do aeroporto de Hanôver, distingue-se pelo Palácio Ducal e o seu teatro barroco, o mais antigo da Europa ainda em funcionamento; pelos vários exemplares da arquitetura modernista Bauhaus.

6. Juist, uma ilha maravilha

Na ilha Juist poluição automóvel é coisa que não existe nesta ilha entre o Mar Frísio e o selvagem Mar do Norte, conhecida por Töwerland, que no dialeto local significa “país das maravilhas”: os carros ficam estacionados no continente, aqui só há carroças puxadas por cavalos e bicicletas.

Com uma extensão de 17 quilómetros de praias e apenas 500 metros de largura, é um destino sustentável certificado e especialmente indicado para quem queira cuidar do corpo e da mente.

7. À descoberta da “Amazónia do Norte”

Vale do Peene
Vale do Peene, Dargun @ Sebastian Hugo Witzel

A paisagem praticamente intocada do vale do Peene, no nordeste da Alemanha, é tão especial que passou a ser conhecida como “Amazónia do Norte”. O declive do rio de apenas 24 centímetros ao longo dos 85 quilómetros de dimensão, criam condições particulares que o tornaram lar de uma sugestiva vegetação e de espécies como o adorável castor.

8. Comboio e estações eco-friendly

Nuremberga
.Nuremberga, Deutsche Bahn Museum @ Francesco Carovillano

Usada nos comboios de longa distância da Deutsche Bahn, a energia renovável também alimenta totalmente, desde 2019, as 15 maiores estações do país, nomeadamente Berlim, Hamburgo, Frankfurt, Munique, Colónia e Nuremberga – cidade que acolhe o Museu DB, para quem queira conhecer a história da empresa.

Ao todo, estas estações recebem mais de quatro milhões de passageiros e visitantes todos os dias. Igualmente amigo do ambiente é o serviço DB Call a Bike: disponibiliza 16.000 bicicletas em 70 destinos por preços acessíveis.

Artigo anteriorVilalara Thalassa Resort reabre com propostas para usufruir da vida ao ar livre
Próximo artigoVencedor do passatempo Vou Sair/A House in Estoril

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor coloque aqui o seu comentário
Por favor coloque o seu nome aqui